As coéferas

sexta-feira, 10 de junho de 2011.


Ah,desgraça inerente à raça!
O grito torturante da morte
e o golpe que atingue a veia,
o sangramento instancavél,a dor,
a maldição insuportavél,

Mas há uma cura dentro e não fora de casa, não
vinda de outros mas deles próprios
por sua disputa sangrenta. Apelamos
a vós deuses da sombria terra.

Ouvi bem aventurados poderes soterrâneos
atendei o nosso apelo,socorrei-nos
favorecei os filhos,daí-lhes a vitória.


                                                      Ésquilo.

4 Comentários:

* lady M. disse...

Nussa!
Adorei a postagem!

Tenhas um ótimo final de semana.
BeijoS NegroS^^

нєllєи Cαяoliиє disse...

Uauu,Que profundo escrito,Flor
Amei ;)
passei pra dizer que tem selinhos pra ti lá
http://evidentesselinhosemimos.blogspot.com/2011/06/os-dois-primeiros-ganhei-da-minha-linda.html
Passa quando puder.
Beijoss

kirah disse...

Amém!

Só pra você disse...

Achei muito forte esse poema, gostei!
Passei para te visitar e desejar um ótimo final de semana.

Beijocas amiga poeta!

Cursores ^^

GIRLSPT.COM - Cursores Animados
 
々 A Dangerous Mind 々 © Copyright 2010 | Template By Mundo Blogger |